× Fechar menu
Licitação ao vivo
, clique aqui
Prefeitura Municipal de Tibagi

Do poço à caixa d’água

 Do poço à caixa d’água
ACONTECEU!
Do poço à caixa d’água


A coluna de fatos históricos, Aconteceu!, dedicou para esta semana a história da construção do primeiro reservatório de água para abastecimento do município de Tibagi até chegar aos padrões atuais. Da primeira construção em 1915, transcorrem 98 anos, onde atualmente a Companhia de Abastecimento do Paraná (Sanepar) atende 100% da população urbana com água tratada e 81,2% da população da sede com coleta e tratamento de esgoto sanitário.




Em 24 de setembro de 1914, a Câmara de Vereadores realizou sessão extraordinária autorizando o prefeito Coronel Telêmaco Borba a celebrar contrato entre o Município com o mestre de obras Júlio Schoscepen para a construção do reservatório de água e da rede de abastecimento sob a supervisão e direção de Edmundo Alberto Mercer.

De acordo com dados da época, a prefeitura detinha apenas 14 contos de réis em cédulas de 500$000, em valor de ouro. Esta importância foi destinada para a construção da caixa e da rede de abastecimento de água. Imbuído da missão, Edmundo Mercer foi à São Paulo levando aquele valor e ali converteu em dinheiro comum. Em posse do valor comprou todo o material necessário para a rede de abastecimento de água como encanamentos, registros, carneiro, entre outros. Com os materiais em mãos, retornou pela ferrovia com destino à Castro para trazer os equipamentos ao destino. As obras do reservatório foram concluídas em 1915.





“Na casa onde abrigava o reservatório de água, quem cuidava dela era o senhor Alberto Hamberland. Muitos recordam que quando ele iniciava e ligava as máquinas logo tremia tudo em volta da casa com o barulho do motor”, descreve Nery Assunção, diretor do Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Junior. Outras curiosidades são descritas pelo pesquisador. “O ‘poço’ era algo comum nas residências e servia para alimentação, higiene e lavagem de roupa. Por falar em higiene os banheiros nas casas eram de balde com registro onde abastecia-se de água e liberava à medida que fosse sendo usada”, assinala.





Reservatório

O local da construção, em frente ao Clube Estrela da Manhã, foi escolhido por ser próximo ao centro da cidade e devido às inúmeras minas d'água de excelente qualidade da região. Parte dessa água era direcionada ao sistema de tratamento, que depois de ‘potabilizada’ era bombeada até o reservatório central que ficava onde atualmente está o fórum, na Rua Frei Gaudêncio. Dali a água era distribuída para a população da cidade. “A famosa caixa d’água por muitos anos ficou na lembrança dos tibagianos”, acentua Assunção.




A Sanepar assumiu oficialmente o Sistema de Abastecimento de Água de Tibagi em 5 de março de 1975, por meio do contrato de concessão nº 145/75. No início o tratamento da água acontecia na ‘prainha’, no lugar onde anos mais tarde foi instalada a antiga piscina pública.

Em 1978, a Sanepar construiu um novo reservatório no ponto mais alto da cidade na Chácara Nequinho que também passou a receber água tratada da ‘prainha’. Em 1980, com o crescimento da cidade, a unidade de tratamento de água da prainha foi desativada com a inauguração da nova Estação de Tratamento que foi construída ao lado do reservatório na Rua Coronel Espírito Santo / Chácara Nequinho, endereço atual da Sanepar de Tibagi.

Em 1985, a companhia assumiu os sistemas de abastecimento de São Bento do Amparo e Caetano Mendes. Em novembro de 2006, também assumiu o sistema de Alto do Amparo.


Aconteceu!

Para valorizar o acervo do Museu e divulgar os acontecimentos que fizeram história em Tibagi, toda semana o diretor Nery Assunção, em parceria com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, desenvolve textos que relatam fatos marcantes na coluna Aconteceu , no site (www.tibagi.pr.gov.br).

O Museu Histórico oferece trabalhos desenvolvidos em pesquisas e exposições temporárias. Permanece aberto de terça à sexta-feira das 8 horas às 11h30 e das 13 horas às 17h30. Sábados e domingos, a visitação pode ser feita das 9 horas às 11h30 e das 13h30 às 17 horas. Para agendamento, o telefone é (42) 3916-2189. A entrada é franca.


Texto: Assessoria de Comunicação
Pesquisa: Nery Aparecido Assunção
Fonte: Moacir José Machado - Analista Ambiental da Sanepar
Livro: História de Tibagi: Luiz Leopoldo Mercer / Edmundo Mercer
Imagens: Arquivo Museu Histórico

Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: