× Fechar menu
Licitação ao vivo
, clique aqui
Prefeitura Municipal de Tibagi

Habilidades do tibagiano Alberto Guimarães homenageiam dia do Trabalhador

 Habilidades do tibagiano Alberto Guimarães homenageiam dia do Trabalhador
ACONTECEU!
Habilidades do tibagiano Alberto Guimarães homenageiam dia do Trabalhador


O Dia do Trabalhador ou Dia Internacional dos Trabalhadores é celebrado anualmente no dia 1º de Maio em numerosos países do mundo, sendo feriado no Brasil e em outros países. No calendário litúrgico celebra-se a memória de São José Operário por tratar-se do santo padroeiro dos trabalhado-res. Em alusão à data, o Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Junior juntamente com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, através da coluna de fatos históricos, Aconteceu!, traz parte desta história, homenageando um tibagiano com grandes habilidades profissionais na história do município.




Alberto Mercer Guimarães nasceu em Tibagi a 14 de fevereiro de 1912, décimo filho do Major Bonifácio Gonçalves Guimarães e Alicia Branca Mercer. Alberto fez o curso da Escola de Aprendizes Artífices em Curitiba, tornando-se um artista em vários tipos de obras, ferreiro, serralheiro, fabricante manual de carroças, carroçarias diversas, fazendo de suas habilidades a sua profissão em Tibagi. Uma das obras confeccionada pelo senhor Alberto, que até hoje estão em exposição, foram as grades de ferro do muro da atual Prefeitura Municipal, onde ele não usou solda, somente encaixe, deixando um belo e duradouro trabalho.





Casou-se com Adelaide Alberti em 29 de janeiro de 1938, ela também nascida em Tibagi, filha de Antonio Alberti e Angela Serenato Alberti, e desta união tiveram os filhos Antonio Alberti Guimarães, Antenor Alberti Guimarães, Adélia Maria Guimarães e Afonso Alberti Guimarães. No final da década de 50, Alberto montou um restaurante e pousada, aproveitando o movimento dos caminhoneiros que cruzavam a cidade de Tibagi devido à safra de café, e no local servia uma famosa comida italiana apreciada pelos fregueses.



Um casal de muita fé e devotos de Nossa Senhora dos Remédios, festeiros em todos os eventos da Igreja, na ocasião de sua celebração de Bodas de Ouro, uma frase estampou o verso da lembrança distribuída aos presentes: “Souberam construir suas vidas na paz, no amor e na alegria que iluminam os 50 anos de sua existência em mútua felicidade”. (Tibagi, 29/01/1938 – 29/01/1988). Alberto Mercer Guimarães faleceu em 29 de janeiro de 2003 e sua esposa, dona Adelaide, no dia 26 de outubro de 2008. O Museu Histórico Des. Edmundo Mercer Junior guarda em seu acervo uma carrocinha confeccionada pelo senhor Alberto.



Dia do Trabalhador no Brasil
Com a chegada de imigrantes europeus no Brasil, as ideias de princípios e leis trabalhistas vieram junto. Em 1917 houve uma Greve geral. Com o fortalecimento da classe operaria, o dia 1º de Maio foi declarado feriado pelo presidente Artur Bernardes em 1925.



Até o início da Era Vargas (1930-1945) certos tipos de agremiação dos trabalhadores fabris eram bastante comuns, embora não constituísse um grupo político muito forte, dado a pouca industriali-zação do país.

Esta movimentação operária tinha se caracterizado em um primeiro momento por possuir influências do anarquismo e mais tarde do comunismo, mas com a chegada de Getúlio Var-gas ao poder, ela foi gradativamente dissolvida e os trabalhadores urbanos passaram a ser influenci-ados pelo que ficou conhecido comotrabalhismo.

Até então, o Dia do Trabalhador era considerado por aqueles movimentos anteriores (anarquistas e comunistas) como um momento de protesto e crítica às estruturas socioeconômicas do país. Na maioria dos países industrializados, o 1º de maio é o Dia do Trabalho.

Comemorada desde o final do século XIX, a data é uma homenagem aos oito líderes trabalhistas norte-americanos que morreram enforcados em Chicago (EUA), em 1886. Eles foram presos e julgados sumariamente por dirigirem manifestações que tiveram início justamente no dia 1º de maio daquele ano. No Brasil, a data é comemorada desde 1895 e virou feriado nacional em setembro de 1925 por um decreto do presi-dente Artur Bernardes.

Aponta-se que o caráter massificador do Dia do Trabalhador, no Brasil, se expressa especialmente pelo costume que os governos têm de anunciar neste dia o aumento anual do salário mínimo. Outro ponto muito importante atribuído ao dia do trabalhador foi a criação da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, em 01 de maio de 1943.


Pesquisa: Nery Aparecido de Assunção
Acervo: Célio Zapzalka/ Museu Histórico
Agradecimentos: Família Mercer Guimarães
Fonte: Genealogia da Família Luiz Leopoldo Mercer e Wikipédia


Aconteceu!
Para valorizar o acervo do Museu e divulgar os acontecimentos que fizeram história em Tibagi, toda semana o diretor Neri Assunção, em parceria com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura, desenvolve textos que relatam fatos marcantes na coluna Aconteceu!,no site (www.tibagi.pr.gov.br).


O Museu Histórico oferece trabalhos desenvolvidos em pesquisas e exposições temporárias. Permanece aberto de terça à sexta-feira das 8 horas às 11h30 e das 13 horas às 17h30. Sábados e domingos, a visitação pode ser feita das 9 horas às 11h30 e das 13h30 às 17 horas. Para agendamento, o telefone é(42) 3916-2189. A entrada é franca.

Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: