× Fechar menu
Licitação ao vivo
, clique aqui
Prefeitura Municipal de Tibagi

Profissionais recebem capacitação sobre prevenção ao sarampo

​​​​​​​Atividade é de rotina, mas já passou orientações sobre a doença, que reapareceu, com dois casos, no estado, pela primeira vez em vinte anos

21/08/2019 em SAÚDE

Profissionais da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) participaram de uma capacitação sobre o fluxo de atendimento ao sarampo, buscando prevenir a doença, que reapareceu no Estado, pela primeira vez em vinte anos. Um dos temas também foi a importância da vacinação. O evento foi promovido pela 21ª Regional de Saúde.

Com o surto da doença em onze estados, o Ministério da Saúde liberou, na terça-feira (20), a chamada dose zero, para crianças entre 6 e 11 meses.

A enfermeira da 21ª Regional de Saúde, Irene Kobayashi Zanetti, foi quem ministrou a capacitação. Ela destacou a importância da vacinação e falou sobre sintomas, contágio e complicações da doença; “A nossa maior preocupação é a facilidade de contágio. É altamente contagioso e também, lógico o sarampo tem aqueles sintomas que é febre alta, manchas pelo corpo. Para extremos de idade têm as complicações do sarampo, por ser uma doença viral, tanto a nível neurológico, pneumonias, otites graves. O importante é que todos tenham consciência que a vacina não é só para criança. Tem para o adolescente, para o adulto, para o idoso, conforme a idade você tem a tua indicação de vacina. Procure a unidade de saúde”, ressaltou.

A pediatra da SMS, Denise Schwab, alerta sobre a preocupação do município em relação aos casos importados, como os que foram confirmados em Curitiba e região metropolitana. “Uma questão, que aqui em Tibagi, também é preocupante, que hoje, em decorrências de algumas atividades empresariais que estão acontecendo no município, temos recebido muitos migrantes, muitos vindos da região Nordeste, que não frequentam, de rotina, os nossos serviços. Nós não temos certeza sobre a situação vacinal deles. Uma outra preocupação aqui é que nós temos empresas cooperativas que transportam grandes quantidades de grãos e esses caminhões costumam se deslocar até outros estados, especialmente São Paulo, e isso pode ser, evidentemente, um risco, a partir do momento que não sabemos da situação vacinal desses caminhoneiros. O sarampo, independente das pessoas pensarem que é uma simples doença de infância, é uma doença grave que pode trazer complicações muito importantes, e, claro, deve ser muito monitorado”, diz.

A vacina contra o sarampo está no calendário de imunização e crianças devem tomar a primeira dose com 12 meses e a segunda com 15 meses. Adultos de até 29 anos devem ter duas doses comprovadas na carteira de vacinação e pessoas de 30 a 49 anos tem que ter uma dose confirmada. Aqueles com idade entre 1 ano e 49 anos, que não tomaram a vacina, ou tem dúvidas, devem procurar a unidade de saúde mais próxima para se imunizar e atualizar a carteirinha.

Galeria de fotos


Compartilhe nas redes sociais: