Notícias: Serviço de Convivência apresenta atividades para a comunidade

on 03/12/2018 - 16:58 130 reads Assistência Social
Serviço de Convivência apresenta atividades para a comunidade


No último sábado (1°), o Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV) realizou o encerramento de suas atividades no ano de 2018 apresentando um pouco das atividades culturais e sociais realizadas durante o ano. O prefeito Rildo Leonardi e a vice-prefeita, Helynez Santos Ribas, prestigiaram o evento.




O SCFV é um conjunto de serviços realizados em grupos de acordo com o seu ciclo de vida, através dos grupos de idosos, atendendo crianças, adolescentes, adultos e idosos. A secretária da Criança e Assistência Social, Maria Rosalina de Moura e Silva, explica um pouco do funcionamento do local. "O Serviço de Convivência busca prevenir ocorrências de situações de risco social. Fortalece as relações familiares e comunitárias e promove a integração através de experiências entre os participantes", pontuou.



Durante o evento, o público pode acompanhar o coral dos grupos de idosos da sede e dos distritos, danças, teatro, capoeira, jiu jitsu e também exposição de artesanatos produzido pelos grupos de idosos e Jovens Mães, que atendem gestantes ou mães adolescentes.



O coordenador do SCFV, Donizethe Sales, conta quais as expectativas para o trabalho no próximo ano. "A gente tem uma perspectiva que através desse evento a comunidade conheça um pouco o Serviço de Convivência, que tem participação aberta para todos. Que mais jovens, adolescentes, crianças e idosos participem de nossos grupos tanto na sede, quanto no interior. É o primeiro evento para demonstrar um pouco, sair de dentro das salas e vim para a comunidade conhecer o que é o Serviço de Convivência", afirmou.



A participante do Grupo de Idosos do Alto do Amparo, dona Cristina Neves Antunes, conhecida como Dona Kita, aproveitou o evento e conta um pouco do seu prazer em participar dos grupos.



"Eu comecei no mês de setembro, mas eu adorei. Apesar de eu não fazer todas as atividades, porque fiz cirurgias, tento me esforçar pela oportunidade que estão dando, levando no lugar da gente. Temos que prestigiar e dar forças para que os mais novos também vão participar. Depois de mim, minha filha, nora e assim por diante também estão participando dos grupos", contou a senhora de 82 anos.

Texto: Assessoria de Comunicação
Imagens: João Pedro Agostinho