Notícias: Declaração de vacinação será obrigatória para matrículas nas escolas

on 23/10/2018 - 18:58 99 reads Ano Letivo 2019
Declaração de vacinação será obrigatória para matrículas nas escolas


Os pais ou responsáveis terão uma novidade para matricular seus filhos para o próximo ano letivo. A declaração de vacinação, emitida nas Unidades de Saúde (UBS), será obrigatória no ato da matrícula em toda a rede pública e privada. A falta do documento não impossibilitará a matrícula, mas os pais ou responsáveis terão 30 dias para regularizar a situação. Se caso não houver a regularização da ficha vacinal a escola comunicará o Conselho Tutelar.




Para conseguir a declaração é preciso comparecer até posto de saúde em que a criança costuma ser imunizada munido da carteirinha de vacinação. Se todas as vacinas estiverem em dia, a declaração será emitida na hora. Se estiver faltando alguma vacina, o documento sairá indicando qual vacina a criança precisa atualizar.

A Secretaria de Saúde (SMS) orienta os pais para que, quando foram requerer a declaração, levem seus filhos para que, caso seja necessário, atualizem as vacinas na hora e a declaração já saia completa.



Pais que se mudaram recentemente para Tibagi, vindos de outras cidades ou estado, podem ficar tranquilos porque a declaração também será emitida, já que existe um cadastro nacional que informa o histórico vacinal da criança.

Cronograma de Matrículas

Na rede municipal, as matrículas para os Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI's), pré I, pré II e ensino fundamental terão início no dia 5 de novembro e seguem até o dia 7 de dezembro. Além da declaração de vacinação, são necessários certidão de nascimento, declaração de transferência, RG e CPF dos pais e do aluno, caso já possua.

Na rede estadual, as matrículas para o sexto ano do ensino fundamental e o primeiro ano do ensino médio acontecem de 3 a 7 de dezembro, sendo necessária também como documentação a declaração de vacinação, certidão de nascimento, cartão do SUS, RG dos responsáveis e do aluno, caso possua.

Na rede privada, as matrículas começarão no início de novembro e será necessária a ficha de matrícula, ficha de saúde, contrato, RG e CPF dos responsáveis, comprovante de residência e histórico e transferência do aluno.

Texto: Assessoria de Comunicação
Imagens: João Pedro Agostinho