Notícias: Reunião apresenta projeto de regularização fundiária para moradores

on 04/07/2018 - 18:58 225 reads Habitação
Reunião apresenta projeto de regularização fundiária para moradores


Mais de 800 lotes deverão ser regularizados nos próximos meses em Tibagi. E isso só será possível graças a um convênio entre Prefeitura Municipal e Companhia de Habitação do Paraná (COHAPAR). Nesta quarta-feira (04) aconteceu a primeira reunião sobre o programa com a presença do prefeito Rildo Leonardi, lideranças comunitárias e autoridades. A expectativa é de que 818 lotes na sede e no distrito de Caetano Mendes sejam ajustados.




Durante o encontro foi apresentado o programa que terá o prazo de 18 meses para a entrega dos títulos. Segundo Denise Oliveira, pedagoga e técnica social da Urbanizar, empresa que executará o projeto, o plano de trabalho tem metas estabelecidas que deverão ser cumpridas. Num primeiro momento é realizada a apresentação do projeto e o cadastro das lideranças comunitárias. Na segunda fase acontece o trabalho de topografia, com a visita de engenheiros aos lotes para depois ser traçado o perfil socioeconômico dos moradores. "Contamos com o apoio das comunidades. Sem o povo não existe o projeto", disse Denise.



O prefeito Rildo Leornadi ressalta que a regularização fundiária trará mais segurança para os moradores. "Com os títulos o morador conseguirá investir na sua residência, podendo até realizar financiamentos junto às instituições financeiras, por exemplo. ", falou.


Em todo o município, 818 lotes em seis áreas serão beneficiados pelo programa. Na sede, o bairro Vila São José, Bom Pastor e Santa Paula 2 estão incluídos e no distrito de Caetano Mendes serão a Vila Isabel, Vila Constantino e Vila Amirta. O número pode aumentar ou diminuir depois de finalizado o processo de levantamento de perfil econômico das famílias.



Os moradores que conseguirem os títulos pagarão uma parcela de R$80,00 em vinte meses. O custo é previsto no programa, onde a Prefeitura de Tibagi e a COHAPAR entram com o subsídio de 80% do valor.



O gerente de Habitação, José Sales, destaca que com a titularidade de seu terreno, o morador conseguirá ter mais autonomia. "A partir do momento que o morador consegue a titularidade ele tem a garantia de que o imóvel é dele e pode melhorar o seu lar", finalizou.



Dirceu José Bueno, morador há 15 anos do Bom Pastor, comemorou a conquista. "Com a titularidade nosso terreno será valorizado", afirmou.

Texto: Assessoria de Comunicação
Imagens: João Pedro