Notícias: Tiruíla: o sambista de Tibagi

on 17/02/2011 - 16:11 3036 reads Dentre as muitas novidades do Carnaval Tibagi 2011, uma tenda vai concentrar atrações especiais na melhor folia de Momo do interior do Paraná. O palco Tiruíla receberá shows de Jair Rodrigues (dia 5 de março) e Os Originais do Samba (7), além do grupo Sirinho e Cia em quatro noites da festa (4 a 6). O nome da ala VIP foi escolhido entre as indicações da comunidade e remete à história centenária do Carnaval na cidade. Uma visita ao Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Júnior revela quem foi o sambista mais famoso de Tibagi.


Na foto da década de 1970, Tiroíra, ou Tiruíla, aparece no seu local preferido: uma roda de samba. Com sua voz 'veludosa', herdada dos pais, o sambista estava em todas. Acabou ficando conhecido na cidade e, por toda a região, era convidado a se apresentar.

João Maria Pereira Taques nasceu em 28 de setembro de 1956, filho de Wilson Taques e Efigênia Pereira Taques. Como uma caricatura do típico brasileiro, o negro tibagiano gostava de samba e também de futebol. Foi no gramado que conquistou o apelido pelo qual é lembrado ainda hoje.



“Ele ficou conhecido como Tiroíra por causa de uma brincadeira de futebol, o 'tira tau',onde alguns meninos disputavam a bola individualmente e quem fizesse um gol, numa trave pequena e sem goleiro, poderia escolher outro participante para excluir do jogo”, conta Neri Aparecido Assunção, diretor do Museu.

Em certa ocasião, João Maria jogava contra os amigos Miltinho, Japiassu, Monteiro e Irassú, conhecido como 'Ira', entre outros. Destacando habilidade com a bola, Ira era o melhor e ganhava todas. Cada gol feito, tirava um. “Desta feita, o Monterio fez um gol e logo olhou para o João Maria. De pronto ele respondeu: 'Eu não! Tire o Ira! Eu não! Tire o Ira!' E assim ele ficou conhecido”, relata.

De Tiroíra para Tiruíla, o apelido foi se transformando com o tempo, enquanto João Maria mantinha seu gosto pelo samba de raiz, ou o samba rural, e pelo futebol. “Ele se destacou no esporte como lateral, jogou em alguns times da cidade e até foi convidado para participar de um time em Ponta Grossa”, diz Neri.

Mas foi sua voz macia que garantiu a ele a admiração da comunidade. “Começou a cantar os sambas da época e se sobressaía nas rodas de samba com os irmão Karklin, Joel Mello, Geraldo Romão e Os Kancas, outros sambistas conhecidos na época”.

A agradável voz de Tiruíla o levou a eventos em outras cidades, nas rodas de samba em época de Carnaval. Em Tibagi, era fácil de encontrá-lo na lanchonete do Wilsinho e no Bar do Nelson. “Ele gostava dos sambas 'Naquela Mesa', 'Café' e 'Nice', quando cantava em dueto com Geraldo Romão no Clube Estrela. Em 1988, costumava cantar bastante 'Esperanças Perdidas'. Mas de todas a que ele mais gostava era 'A Saudade que Ficou'. Os companheiros sempre esperavam que ele pedisse: 'vamos fazer aquela Joel? A do 'lencinho''”, relembra Neri.

O cantor também escrevia e suas composições eram completadas com arranjos próprios. “Tinha habilidade nos instrumentos de percussão, como pandeiro e surdo”, completa Neri. Fora das rodas de samba, Tiruíla exerceu por muitos anos a profissão de saqueiro na Agropecuária Batavo. Sua voz silenciou em 2 de janeiro de 1992, por conta de uma cirrose, deixando saudades aos tibagianos. “E como diz a música, 'Era um pedacinho da saudade que ficou'”, encerra Neri.



Foto Roda de Samba em preto e branco:
Ciro de Castro Ribas
Paulo Karklin
Hildebrando Karklin, "Mano"
João Maria Taques, "Tiroira"
Dalton Galetto
Edy Taques
Juquinha Taques



Foto Roda de Samba em cores:
João Moacir, "Lelo"
Paulo Karklin (violão)
Truíla (vocal)
Nilton Assunção, "Tampa"
Hildebrando Karklin, "Mano"
Tiago
Luiz Carlos
Ino
Tade
Gogo (atrás)

Serviço:

Programação do Carnaval Tibagi 2011

- Sexta-feira: Noite à Fantasia e entrega da chave da cidade para o Rei Momo e a Rainha do Carnaval

- Sábado: Noite da Bem Bolada e show com Jair Rodrigues

- Domingo: Desfile de luxo das Escolas de Samba

- Segunda-feira: Desfile do Corso e show com Os Originais do Samba

- Terça-feira: Premiação do Corso

Matinês: sábado e terça-feira para as crianças e segunda-feira para terceira idade



Preços na Tenda Tiruíla (4 noites)

Camarote: R$ 1.500 para 12 pessoas

Mesa: R$ 500 para 4 pessoas. Antes do dia 20 de fevereiro, R$ 400
Mais informações: 0800-643-1388


Texto: Emanoelle Wisnievski
Imagens: Arquivo Museu Histórico