Notícias: Paranaense é campeão Sul Brasileiro de Voo Livre

on 03/11/2010 - 14:43 1469 reads O curitibano Ronnie Koerich conquistou o Campeonato Sul Brasileiro de Voo Livre depois de enfrentar mais de 90 pilotos de cinco estados na última etapa da competição que aconteceu no feriado prolongado em Tibagi. As provas de domingo (31) acabaram validando a final da corrida no ar, já que na segunda-feira (1) o vento forte não permitiu a decolagem na rampa do Morro da Comuna.



Ronnie, que é diretor técnico da Federação de Voo Livre do Paraná (FVLP), repetiu o bom desempenho da primeira colocação na categoria Open durante Festival de Voo Livre realizado na cidade em abril deste ano. A Open é a modalidade principal que permite maior velocidade no esporte – quase uma hora e meia entre o start e o gol, quando se atinge o alvo.



O gaúcho Alfio Vegni Junior (foto), de São Leopoldo, foi o segundo colocado, seguido do catarinense André Rottet, de Jaraguá do Sul.

Na categoria Serial, Gustavo Agne de Oliveira, de Porto Alegre (RS) levou a melhor. Ingoberto Altrak Junior, catarinense de Joinville, ficou na segunda colocação e João Guilherme Iansen Baptista, paranaense de Almirante Tamandaré, na terceira.

Gustavo Agne de Oliveira também foi o primeiro colocado na Serial Light, que teve Antoninho Jung, de Arroio do Meio (RS) no segundo lugar do pódio e Julio Cesar Edling, de Curitiba, no terceiro.

Tempo

Um temporal quase desanimou os atletas na madrugada de sábado (30), mas o sol voltou a predominar no céu de Tibagi que ficou colorido com as velas dos manobristas aéreos durante todo o domingo (31). Na segunda-feira, apesar do céu claro e forte calor, os ventos não favoreceram a decolagem e a classificação final foi definida apenas com o desempenho do dia anterior. “Mas na terça-feira, feriado, o tempo ajudou e vários pilotos puderam voar à vontade, agora sem competir”, conta Maurivan Correia, presidente do Clube de Voo Livre dos Campos Gerais (CVCG).



No Morro da Comuna, a rampa recebeu melhorias e até uma grande tenda para proteger os adeptos do esporte de aventura. “A prova fortalece os competidores do Paraná. O ganhador é paranaense e isso incentiva nossos competidores”, avalia Maurivan.

Brasileiro em Tibagi?

O Sul Brasileiro é organizado pelas Federações de Voo Livre do Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul com apoio do Clube de Voo Livre dos Campos Gerais mas a participação é aberta também a pilotos de outros estados, como Minas Gerais e São Paulo, que marcaram presença.



Um deles é nada menos que o atual campeão brasileiro, Samuel Nascimento, o Samuca (foto), de Córrego do Bom Jesus (MG). “Para mim é um prazer estar aqui no Sul Brasileiro novamente, numa terra bonita que eu ainda não conhecia, Tibagi. O contraste de solo aqui em Tibagi é muito bacana. É uma região que promete muito para o voo livre nacional. A condição é muito boa”, diz o atleta que, aos 30 anos, já consegue se manter apenas com o esporte. “É bom que quem mora aqui saiba da importância do local. Tibagi é um lugar que tem muito potencial para trazer um Campeonato Brasileiro, um campeonato de grande porte”, aponta.

Para Samuca, o microclima de Tibagi é propício. “Principalmente as plantações aqui em volta, elas favorecem muito as correntes ascendentes que a gente precisa para subir. Então fica fácil a decolagem dos pilotos”, descreve.



Presidente da Federação de Voo Livre do Paraná, Fernando Henares (foto) concorda com o piloto e já visualiza a possibilidade de o Morro da Comuna ser sede do principal evento no segmento esportivo no país. “Não é só uma importância no cenário paranaense e sim no Sul do Brasil. É a rampa que consegue representar o Paraná para o Sul do Brasil. A rampa é um lugar fantástico, fabuloso. Todo mundo está bem feliz com o lugar. O comentário desse pessoal que está aqui é que vale a pena fazer um Brasileiro aqui, então, eu acho que Tibagi se candidata para 2012”, enfatiza.

Henares ainda destaca que a presença de pilotos de ponta atrai um público cada vez maior para o local. “Algumas pessoas do esporte carregam outros pilotos. Se o Samuca está vindo para cá, outros virão. Ele foi campeão brasileiro e campeão do Sul Mineiro que são os campeonatos mais importantes do Brasil”.



O presidente da Federação exalta a paisagem. “Tibagi é linda. A forma como o rio corta a cidade, visto de cima, é bem legal. É muito lindo ver o rio serpenteando a cidade. Muita gente falou para mim: como é lindo este local. A forma como o arado se desenha com o verde”, relata.

Outro atleta de renome no Campeonato foi o vencedor da competição em 2009, Alfio Jr. Sargento, de São Leopoldo (RS), segundo colocado nesta edição. “O lugar é excepcional, muito bom. O lugar é propício para o voo livre, tivemos uma prova excepcional no domingo”, detalha.

Turistas



A presença de pilotos de vários estados é também fator positivo para o município no desenvolvimento turístico. Com hotéis lotados, a cidade aproveita para lucrar durante o evento. “A gente viaja o Brasil inteiro e realmente os campeonatos têm a seriedade de um campeonato, mas a gente preza muito por essa tribo que se reúne no evento. Tem vários pilotos que trazem a família toda. O voo livre vem dos 20 anos, quando as pessoas começam a despertar gosto pelo esporte, até os 70 anos, tranquilamente”, diz o gaúcho Alfio. “E são apaixonados pelo meio ambiente”, completa.

Paixão

Fernando Henares realça que o voo livre não é tão caro quanto as pessoas pensam. “Você tem equipamento de R$ 2 mil a R$ 12 mil, vai do poder aquisitivo de cada um”, indica o atleta, que luta pela profissionalização do esporte no Brasil. “Você pode não viver do esporte, mas vive para o esporte. Tem gente que só trabalha para poder manter isso. Se pudesse voar todo dia, voava todo dia”. Tanto amor pela vela do parapente tem explicação: “não só adrenalina, mas a liberdade, o vento, o domínio. Porque é pilotar, não é só se jogar. Tem que planejar o voo”. Para Alfio, a paixão pelo voo não tem fim. “Comecei a curtir aquela história de ir no morro e me tornar um passarinho. Aquela coisa me empolgou. Nunca mais parei”.



Já o escritor Mario Blue (foto), de Curitiba, teve de parar. “Eu voo há dez anos e há dois anos fui acometido por uma hérnia de disco e tive de parar de voar para me tratar. Para fazer alguma coisa relativa ao voo, resolvi escrever poesias voltadas ao mundo do voo. Foi o que eu fiz e me surpreendi quando vi que tinha escrito mais de 200 poesias”. Ele resolveu compartilhar a emoção daquela aventura em pensamento. Publicou as poesias no livro 'Um Voo Uma Vida' e agora divulga a obra nas competições.

Sul Brasileiro



O Sul Brasileiro busca difundir o esporte entre os três estados e promover a troca de experiências e amizade entre os pilotos. O campeonato tem três fases, uma em cada Estado. A primeira foi realizada em fevereiro em Nova Petrópolis (RS), a segunda teve como sede a cidade de Gaspar (SC) no mês de maio e a última em Tibagi, que representa o Paraná no esporte. Em 2009, a cidade já recebeu uma das etapas do Sul Brasileiro.

O Morro da Comuna também é pista oficial do Campeonato Paranaense de Voo Livre e do Festival de Parapente. A primeira competição já teve etapa realizada no local em abril deste ano e o Festival foi realizado em outubro de 2009. A Prefeitura de Tibagi colabora com o evento auxiliando na estrutura de rampa e resgate. Mais informações no site (www.fvlp.esp.br) e (www.guiadevoo.com).

Matéria RPC Jornal Estadual

Matéria RPC Globo Esporte


Classificação

Categoria Open
1- Ronnie Koerich (Curitiba – PR)
2- Alfio Vegni Junior (São Leopoldo – RS)
3 - André Rottet (Jaraguá do Sul – SC)

Categoria Serial
1- Gustavo Agne de Oliveira (Porto Alegre – RS)
2- Ingoberto Altrak Junior (Joinville – SC)
3- João Guilherme Iansen Baptista (Almirante Tamandaré – PR)

Categoria Serial Light
1- Gustavo Agne de Oliveira (Porto Alegre – RS)
2- Antoninho Jung (Arroio do Meio – RS)
3- Julio Cesar Edling (Curitiba – PR)


Texto: Emanoelle Wisnievski
Imagens: Christian Camargo e Revair Martins