Notícias: Praça Central de Tibagi já foi denominada Praça 15 de Novembro

on 14/11/2013 - 16:04 1507 reads ACONTECEU
Praça Central de Tibagi já foi denominada Praça 15 de Novembro


A coluna de fatos históricos de Tibagi, Aconteceu!, traz esta semana curiosidades sobre a data 15 de novembro, em referência ao feriado nacional do Dia da Proclamação da República, que no passado foi nomenclatura da atual Praça Leopoldo Mercer e motivos de comemorações da Câmara de Vereadores.




Por pedido do Barão de Antonina esteve em Tibagi a empresa LOYD, com o cartógrafo agrimensor, o norte americano John Henry Elliot, primeiro urbanizador do povoado de Tibagi. Ele traçou com perícia e técnica a disposição das ruas e logradouros, de modo a deixar em seu centro, uma praça com área de um alqueire paulista, cerca de 24.200 metros quadrados. Em 1870, o cemitério de Tibagi já havia sido mudado da Praça da Igreja para o local onde está nos dias de hoje. Dessa época até o ano de 1905, ficou conhecida como Praça da Matriz, somente em 4 de janeiro de 1905, em Sessão da Câmara Municipal ficou denominado como Praça 15 de Novembro.





O diretor do Museu Histórico, Nery Aparecido de Assunção recorda fatos importantes da praça. “Ela sediou grandes encontros Cívicos, Políticos e Sociais. As barraquinhas das festas da igreja também eram montadas na praça”, destaca. “Um empolgante espetáculo se deu em 1907 com as cavalhadas, tendo como componentes os mais hábeis cavaleiros da época, simbolizando a guerra entre cristãos e mouros”, aponta o pesquisador.





Os primeiros desfiles de carnavais também eram em torno da praça e neste tempo as ruas não eram calçadas. Em 1907, a Praça 15 de Novembro ganhou arborização e iluminação a querosene, sendo instalados grandes lampiões em cada esquina da praça. “Os lampiões eram acesos às tardes e apagados nas manhãs seguintes pelo funcionário encarregado da função, senhor Alberto Silva Paraná, e posteriormente por Joaquim Rodrigues Lagos, o Quinco”, descreve Nery.

A praça era rodeada por árvores de cinamomos e algumas palmeiras enfeitavam e davam beleza a ela. A Câmara Municipal votou em 4 de julho de 1930, a Lei nº 7, aprovando a Planta Cadastral da Cidade de Tibagi, denominando Praça 15 de Novembro.




Na década de 50, foram instaladas novas luminárias e arborização com pequenas mudanças na Praça, mas não alterando o traçado original. Pela Lei nº 333, de 18 de fevereiro de 1963, foi aprovado pela Câmara de Vereadores e sancionado pelo prefeito Cacildo Batista Arpelau a alteração do nome da Praça 15 de Novembro para Leopoldo Mercer.





Finalmente no ano de 1971, a praça ganhou um moderno calçamento poliédrico e ao centro a escrita do nome da Praça. Foi construído em 1973 um pedestal com porta bandeira e placa em comemoração ao Centenário de Tibagi.




Modernização

No ano de 1996 foi construído o monumento às águas e novos banheiros. “Uma fonte luminosa simbolizando o município e as alegorias do painel retratam a formação histórica e étnico-culturais de Tibagi”, pontua Assunção. Em 2010, a praça sofre uma reforma com a construção de novos banheiros, ampliação da iluminação, edificação de um quiosque com mesas e bancos padronizados.



Comemorações

Os arquivos do Museu Histórico Desembargador Edmundo Mercer Junior recordam que antigamente Tibagi tinha uma via com o nome de Rua Beira Rio, que passou a se chamar Marechal Deodoro da Fonseca, em referência a este militar e político brasileiro que foi o proclamador da República e primeiro presidente do Brasil. Atualmente, a rua chama-se Fábio Fanuchi.

A Proclamação da República foi comemorada pela população tibagiana e pela Câmara municipal que fez realizar sessão especial sendo presidida pelo senhor Bonifácio Gonçalves Guimarães. Foi feita uma ata no dia 15 de novembro de 1889, onde os vereadores, por unanimidade, decidiram que o vereador mais moço proclamasse das janelas do Paço Municipal, ao povo do município, sua adesão ao sistema republicano e ao Governo Geral do Provisório Estado. Também ficou definido que se elevasse no mastro a nova bandeira nacional e foi recomendado aos habitantes da Vila para iluminarem as frentes de suas casas e se remetesse copia da ata ao Governo Provisório do Paraná.

Outra curiosidade detalha que em sessão magna realizada no dia 15 de novembro de 1915, para comemorar o vigésimo sexto aniversário da Proclamação da República, a Câmara inaugurou em seu recinto o retrato do Coronel Telêmaco Borba, então Prefeito Municipal e Deputado Estadual. Vários oradores fizeram uso da palavra como Oswaldo Camargo do Amaral, Cel. Telêmaco Borba, Edmundo Alberto Mercer, José Antônio de Loyola, Dr. Antônio Toríbio Teixeira Braga-Juiz de Direito e Vitor Taques Billé. Pelas meninas discursaram Maria Amélia e Araci Mercer, Maria da Silva, Maria e Eleonora Amaral e pelos meninos Antônio da Silva Herbert Mercer. Também foi cantando o Hino Nacional durante a cerimônia.



Texto: Assessoria de Comunicação
Pesquisa: Nery Aparecido de Assunção
Fonte: Historia de Tibagi Luiz Leopoldo Mercer/Edmundo Alberto Mercer
Acervo: Museu Histórico